13 janeiro, 2011

Notícias sobre Teresópolis

É de conhecimento de todos os momentos difíceis que estamos passando aqui na Região Serrana. Amigos desabrigados, desaparecidos e aqueles que já sabemos que estão mortos.
No horário de almoço, enquanto a celebridade DILMA sobrevoava a cidade, vi uma cena que muito me chocou. Uma mulher sobre um pedaço de seu telhado com um cachorro nos braços. Vizinhos de um prédio próximo lançaram-lhe uma corda que a mulher enrolou envolta de si e se lançou à enchente, soltando o cachorro assim que entrou na água. O cachorro sumiu em meio às águas e a mulher conseguiu ser salva.
Me aflingiu ver o pobre cão que estava grudado à sua dona e até então protetora morrer daquele jeito, antes tivesse ficado no telhado ao confiar sua vida nos braços dela, mas ao mesmo tempo penso no desespero de confiar em apenas uma corda improvisada e na coragem que foi necessária para se lançar às águas violentas daquela forma.
Fiquei pensando se seria capaz de segurar o único animal de estimação que tenho, uma calopsita.
Nas mãos, muito dificilmente pois sua bicada faz meu dedo sangrar e a reação automática à dor é soltar ou se afastar. Pensei então em segurar uma gaiola, não sei se teria forças suficientes para segurar meu próprio peso com uma das mãos e uma gaiola (pesada) com a outra. Situação muito difícil. Lamentei muito pelo cão e fiquei triste imaginando que também soltaria a gaiola. Constatei que o instinto de sobrevivência é também uma coisa horrível.

Até o momento são 483 mortos confirmados.
A CEDAE cortou o fornecimento de água da cidade pois devido à quantidade de mortos soterrados, a água estaria contaminada.
Como sempre, a população brasileira têm sido solidária e muitos donativos estão sendo entregues, muitas famílias estão abrigando pessoas desconhecidas e muita compaixão se tem visto entre todos.

Trabalho no Suporte Pack Interno da Alterdata e muitos clientes durante o atendimento prestaram solidariedade, se colocaram a disposição para ajudar e mostraram sua compaixão pelos funcionários que estão desabrigados, que perderam algum familiar ou amigo e também por aqueles que ainda não tivemos notícias se estão vivos ou mortos.

Pensei que este blog morreria, mas o que seria de mim sem este cantinho para escrever sem me preocupar com regras ou padrões. Neste cantinho posso ser simplesmente eu, entre palavras.

Obrigada à todos que estão nos ajudando!
Parabéns pela iniciativa da Alterdata em utilizar seu reconhecimento nacional em prol daqueles que necessitam.
Parabéns aos clientes que entenderam nossa situação e foram pacientes.

E que Deus dê força àqueles que perderam mais do que bens materiais, perderam amigos e familiares. Me incluo entre estes.

Que Deus tenha misericódia de todos nós.

Fotos de Gustavo Broda Lóes:









Mais fotos no Facebook do Gustavo Broda Lóes.

Um comentário:

Oieeee...
Neste blogspot o livre arbítrio está ativado, ok!?

Obrigada por seu comentário!
Irei retribuir o mais breve possível.