30 abril, 2010

Determinismo Genético - Shakespeare, dramaturgo inglês (1564-1616)

Sempre que uma pessoa afirma, confiantemente, "eu sou assim...", note que ela está simplesmente procurando uma desculpa para um comportamento que ela própria sabe não ser o melhor. 

Quando faltam argumentos e uma razão real, objetiva e emocionalmente integrada, alguns somente repetem o velho e "seguro" chavão: "eu sou assim..." e continuam a fazer as coisas da mesma forma.

Isso é chamado de “crença no determinismo genético”.


Quem diz isso abdica de qualquer responsabilidade sobre si mesmo, jogando a "culpa" na genética ou nos deuses, como se a própria pessoa não tivesse meios de alterar sua vida.


Existe um meio melhor...


Quem diz “eu sou assim...”, faz de conta que não está pensando, faz de conta que não possui liberdade de escolha, faz de conta que há algo programado dentro dela, e que não existem meios de alterar essa programação.


A quase totalidade das pessoas que insistem em dizer “eu sou assim...”, tem receio de mudar e são complacentes com elas próprias, agindo como uma avestruz, colocando a cabeça em um buraco no chão...


Mas nós nunca "somos" coisa alguma.


Sempre estamos. Estamos jovens, estamos sadios, estamos acordados, estamos educados, estamos esforçados, estamos atentos, estamos felizes e assim por diante. O que "está" pode ser mudado, mas o que "é" não pode.

Há uma enorme diferença entre "ser e estar".


Quando dizemos que estamos sem dinheiro, estamos solitários, estamos tristes, estamos sem imaginação, estamos com problemas... deixamos claro para os outros (e para nós mesmos) que esta é uma condição transitória e que estamos trabalhando para mudar o quadro.


Dizer: "eu estou acima do peso" é muito diferente de dizer "eu sou gordo".


Quando usamos o verbo "ser", definimos uma condição de vida que independe de nossa vontade.


Sou do planeta Terra: é uma condição imutável.


Estou na França: é uma condição transitória.


Escute o que você diz para os outros e para sua própria mente. Se você disser algo começando com a frase "eu sou assim mesmo..." verifique imediatamente se não está somente tentando explicar o inexplicável para seu próprio coração.


Não tente se enganar, porque, no fundo, você vai saber que é uma afirmação falsa.


Somente quem muda, sobrevive!

4 comentários:

  1. Preciso aplaudir em pé esse texto. Ficou lindo e expressa uma realidade que todo ser humano deveria ao menos parar pra refletir.

    Parabéns!
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Oi amooor,

    Caraca muito maneiro o texto, e filosófico rs...

    Tem uma coisa em mim quen ão tem jeito eu sou mesmo...

    Eu sou apaixonado por você, não da pra mudar x)

    Te amo!
    Bjs

    ResponderExcluir
  3. Eu estou encantada.
    é isso passa ¬¬ fazer o que.

    HAHAHAHA

    amei.

    ResponderExcluir
  4. Li pelo Buzz e achei simplesmente incrível! Tem muito a ver com qualquer fase da vida em que estejamos!!


    Vim avisar que tem selo esperando por ti lá no blog!!!


    Beijos e desculpe o sumiço!

    ResponderExcluir

Oieeee...
Neste blogspot o livre arbítrio está ativado, ok!?

Obrigada por seu comentário!
Irei retribuir o mais breve possível.