11 janeiro, 2010

Crônica de Martha Medeiros

Depois de um bom tempo dizendo que eu era a mulher da vida dele, um belo dia eu recebo um e-mail dizendo: 'olha, não dá mais'. Tá certo que a gente tava quase se matando e que o namoro já tinha acabado mesmo, mas não se termina nenhuma história de amor (e eu ainda o amava muito) com um e-mail, não é mesmo? Liguei pra tentar conversar e terminar tudo decentemente e ele respondeu: mas agora eu to comendo um lanche com amigos'. Enfim, fiquei pra morrer algumas semanas até que decidi que precisava ser uma mulher melhor para ele. Quem sabe eu ficando mais bonita, mais equilibrada ou mais inteligente, ele não volta pra mim?

Foi assim que me matriculei simultaneamente numa academia de ginástica, num centro budista e em um curso de cinema.  Nos meses que se seguiram eu me tornei dos seres mais malhados, calmos, espiritualizados e cinéfilos do planeta. E sabe o que aconteceu? Nada, absolutamente nada, ele continuou não lembrando que eu existia.

Aí achei que isso não podia ficar assim, de jeito nenhum, eu precisava ser ainda melhor pra ele, sim, ele tinha que voltar pra mim de qualquer jeito!

Pra isso, larguei de vez a propaganda, que eu não suportava mais, e resolvi me empenhar na carreira de escritora, participei de vários livros, terminei meu próprio livro, ganhei novas colunas em revistas, quintupliquei o número de leitores do meu site e nada aconteceu. Mas eu sou taurina com ascendente em áries, lua em gêmeos, filha única! Eu não desisto fácil assim de um amor, e então resolvi tinha que ser uma super ultra mulher para ele, só assim ele voltaria pra mim.

Foi então que passei 35 dias na Europa, exclusivamente em minha companhia, conhecendo lugares geniais, controlando meu pânico em estar sozinha e longe de casa, me tornando mais culta e vivida. Voltei de viagem e tchân, tchân, tchân, tchân: nem sinal de vida.

Comecei um documentário com um grande amigo, aprendi a fazer strip, cortei meu cabelo 145 vezes, aumentei a terapia, li mais uns 30 livros, ajudei os pobres, rezei pra Santo Antonio umas 1.000 vezes, torrei no sol, fiz milhares de cursos de roteiro, astrologia e história, aprendi a nadar, me apaixonei por praia, comprei todas as roupas mais lindas de Paris.

Como última cartada para ser a melhor mulher do planeta, eu resolvi ir morar sozinha. Aluguei um apartamento charmoso, decorei tudo brilhantemente, chamei amigos para a inauguração, servi bom vinho e comidinhas feitas, claro, por mim, que também finalmente aprendi a cozinhar. Resultado disso tudo: silêncio absoluto. 

O tempo passou, eu continuei acordando e indo dormir todos os dias querendo ser mais feliz para ele, mais bonita para ele, mais mulher para ele.

Até que algo sensacional aconteceu...

Um belo dia eu acordei tão bonita, tão feliz, tão realizada, tão mulher, que eu acabei me tornando mulher DEMAIS para ele. Ele quem mesmo???
 

Martha Medeiros


NASCEMOS E MORREMOS SÓS... POR ISSO A NOSSA VIDA ESTÁ EM NOSSAS MÃOS... É UMA BAITA SACANAGEM DEIXAR PRO OUTRO A RESPONSABILIDADE DE NOS FAZER FELIZ, POIS SOMOS TOTALMENTE RESPONSÁVEIS PELA VIDA QUE OPTAMOS TER!  
SE TORNE UMA PESSOA LINDA PRA VC MESMA, RECONHEÇA SEU VALOR... E SE ELE NÃO PERCEBÊ-LO (VALOR) POR ACHAR QUE EXISTEM OUTRAS COISAS OU PESSOAS MAIS  IMPORTANTE NA VIDA DELE: AH MINHA QUERIDA! SAI FORA! VC É MULHER DEMAIS PARA ELE!


Nunca se deve engatinhar quando se tem o impulso de  voar.

8 comentários:

  1. Terminei com um sorriso no rosto.
    E nós mulheres, querendo sobrecarregar alguns homens ou garotos com tanta areia. Pobres seres do sexo masculino. Tem uma carroceria tão pequena...
    hehehe
    Amei o supertexto!


    kisses

    ResponderExcluir
  2. "Nunca se deve engatinhar quando se tem o impulso de voar"

    uhuull \o/
    arrasou nesse post hein?!
    DEMAIS.

    bjaooo ;**

    ResponderExcluir
  3. Oi amor,

    Eu sou da seguinte opnião, Deus fez o homem para a mulher e a mulher para o homem. Em fim, Deus é perfeito, nos fez para completar um ao outro, e não ser um melhor que o outro.

    Tem uma frase que define muito bem:
    "Quem não sabe compartilhar, não sabe amar."

    Talvez essas autora tenha amado o cara errado, se ele terminou por email é a prova de que não valia nada ou nem amou ela. Ja era pra ter desistido dele a tempos.

    Uma pessoa não precisa fazer essas coisas para conquistar o amor de alguém, a menos que ela queira que essa pessoa fique com ela por enteresse. A maior prova de amor está no olhar.

    Em meio a toda essa tristeza a autora encontrou um jeito de esconder. Mais no fundo ela foi infeliz tenho certeza.

    É minha opnião.

    Te amo!
    Bjs

    ResponderExcluir
  4. A.D.O.R.E.I!!!!Sem mais palavras!!!!

    ResponderExcluir
  5. Que historinha infeliz, cruzei com este texto para ajudar o meu filho em um trabalho para a escola.
    Muito mal amada a mulher descrita no texto, coitada. podre de egoista e narcisista.

    ResponderExcluir
  6. Pura verdade!!!
    Muito lindo de verdade qm ler vai c encantar

    ResponderExcluir
  7. Paula Rodrigues3/1/12 19:22

    Nossa, muito burrinhos esses leitores que criticaram o texto, hein!
    Martha Medeiros é uma cronista incrível, com uma sensibilidade sem tamanho...Leiam, releiam e percebam que a autora não, necessariamente, está falando em primeira pessoa. Ela apenas criou um texto para mostrar que muitas mulheres se perdem com o fim de um amor! Mas que também, é capaz de se encontrar, se valorizar e se sentir mulher de verdade, sem precisar fazer nada do que ela cita no texto!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo6/2/12 14:15

      Com certeza!! São leitores pobres de alma...por isso não sabem interpretar com o coração.

      Excluir

Oieeee...
Neste blogspot o livre arbítrio está ativado, ok!?

Obrigada por seu comentário!
Irei retribuir o mais breve possível.