14 abril, 2009

Hoje vou lhes contar uma história...

Era uma vez duas meninas, Júlia e Lana, que se conheceram através de um amigo em comum que as convidou para gerenciar um blog. Para facilitar o contato entre os membros, todos trocaram MSN messengers e e-mails.
Claro! Em pouco tempo a amizade entre elas cresceu pois seus pensamentos, gostos e formas de agir eram muito parecidos. Apesar da distância entre elas, sempre mantinham contato.
Anos se passaram e a amizade permanecia intacta, acreditavam que seria para sempre e imaginavam-se aos 70 anos de idade tricotando para os netos.
Lana iniciou a faculdade e junto com ela um relacionamento. Júlia ficou com um pouco de ciúmes porque sua amiga já não disponibilizava tanto tempo para conversar, pois agora existia um amor em sua vida. Pouco tempo depois Júlia também iniciou um relacionamento.
Um ano se passou e Júlia também ingressou na faculdade, ambas estavam estudando, namorando e felizes, mas o relacionamento de Júlia não foi para frente.
Alguns meses depois, Júlia revelou um segredo à Lana, que não se importou porém disse que não poderia apoiá-la nessa decisão, mas certamente nada entre elas iria mudar por conta desse segredo. Mas mudou!
O segredo seria um relacionamento diferente que fez Júlia começar a agir de forma estranha por influência desse novo affair.
Lana procurou conversar e aconselhar Júlia a abrir os olhos e tomar o mínimo de cuidado para não se meter em encrencas pois aos olhos de Lana, aquilo não era amor, era possessão.
Numa tarde, o celular de Lana toca, era o affair de sua melhor amiga. Naturalmente ela puxou assunto, tratou a pessoa com simpatia, brincou perguntando quais eram as intenções com sua amiga, mas quando menos esperava ouviu um: "Não gosto de vc, vc não é uma boa companhia para minha namorada, eu não tenho boa impressão sobre vc".

1ª pergunta: O que vc faria diante de uma situação dessas?

A) Se defendia de tal acusação (Quem é vc pra falar isso de mim? Nem te conheço!).
B) Mandaria a pessoa a P... q.. P.... sem direito de resposta!
C) Desligava o telefone e depois falava "um monte" na cabeça de sua amiga.
D) Perguntava da onde tirou esta idéia absurda (Afinal vcs não se conheciam) e complementava: "Vc ainda não me conhece, depois q me conhecer vai me adorar como sua namorada!". Ouvia calada mais ofensas e continuava sendo educada perguntando pq estava falando aquilo para vc e oq vc precisaria fazer para que essa opinião mudasse. Apesar de todas as infantilidades, não desligaria o telefone por mais que a pessoa estivesse lhe ofendendo com apelidos carinhosos (baranga, vagabunda...) e acima de tudo, continuava a tratá-la com toda a educação. Depois dessa "amável" conversa, ligaria para sua amiga e contaria tudo o que aconteceu.

Lana escolheu a opção D.
Vc faria o mesmo? Conseguiria tratar com educação uma pessoa que te liga para lhe ofender (E pior, sem motivo!)? Difícil né?

Lana contou para Júlia oq aconteceu, Júlia confirmou o acontecido e não se posicionou diante disso, achou engraçadinho o ataque de ciúmes que desencadeou no início do fim de uma linda amizade.

Depois de meses nessa agonia, Lana perdeu completamente a paciência e exigiu de Júlia uma posição sobre isso pois senão ela iria tomar medidas drásticas. Júlia, como estava muito apaixonada, nada fez e a situação de Lana piorava.

Um belo dia a gota que faltava no mar foi lançada, o affair entrou pelo MSN de Júlia e começou a falar besteiras e Lana resolveu retribuir o carinho e ameaçar com a única carta na manga que tinha sobre o affair, que obviamente ficou com medo e desligou o MSN instantaneamente depois de sua ameaça. No mesmo dia, Júlia telefonou para Lana brigando muito pela atitude dela diante do affair, mas Lana já não aguentava mais tanta infantilidade e a falta de moral de Júlia. Pois Lana já não procurava Júlia por conta dos ciúmes do affair e a amizade só estava decaindo.

Depois de discutir com Júlia, Lana decidiu excluir e bloquear Júlia de todas as formas possíveis até ela tomar uma postura de adulta e conversar seriamente com seu affair pois aquela situação não podia continuar, Lana estava sendo envergonhada na frente de seus amigos (e seus amigos estavam querendo tirar satisfações mas Lana não permitiu). O mais impressionante disso tudo era a forma como Júlia lidava com a situação, achava as crises de ciúme uma coisa linda (enchergava amor naquelas atitudes grosseiras) e defendia com unhas e dentes quando seu affair estava ao lado dela (lendo ou ouvindo) as conversas, mas mudava completamente quando conversava a sós com Lana. Depois de perceber que sua amiga à estava abandonando, prometeu que faria algo a respeito, mas Lana já não acreditava em suas palavras pois já ouvira muitas vezes ao longo dos meses.
Lana desabafa: "Amiga, eu só preciso que vc peça para que seu affair não envie mais essas infantilidades, pois além de me envergonhar diante de meus amigos, se um de meus familiares lê uma coisa dessas, vai achar que eu estou brigando na rua quando na verdade não passa de uma babaquice. Eu não to pedindo p/ vc escolher entre nós, pq eu sei que não conseguiria escolher entre vc e meu amor, apenas to pedindo que vc imponha um limite pois assim não dá mais!".

2ª pergunta: Vc acha que Lana pediu demais?

A) Claro! Como Júlia vai falar para seu amor parar de agredir verbalmente sua amiga? Fica muito chato. São só brincadeirinhas, Lana devia aceitar isso, é sinal de amor.
B) Talvez, pois Júlia não deve se meter nisso, eles dois que tem que se resolver sozinhos.
C) Acho que não, se bem que ciúmes apimentam a relação e talvez por isso Júlia queira deixar rolar.
D) Lógico que não, pois essas agressões não tem o menor fundamento e Júlia precisa impor limites pois trata-se de uma amizade antiga. Deixar uma amizade dessas acabar por causa de um affair é ridículo. E Lana não quer que ela escolha, apenas quer respeito.

Depois de fechar todas as portas para que não chegue mais agressões, Júlia começa a reclamar e pergunta se é isso mesmo que Lana quer, parar de falar com ela totalmente. Lana diz que enquanto ela não se posicionar diante disso, é a única forma de se defender pois o affair usava E-mail, Msn, Orkut de Júlia para chegar até Lana e bloqueando tudo, as mensagens não chegariam aos seus olhos e nem aos olhos de seus amigos.

Lana encerrou este fato apenas fazendo uma pergunta: Valeu a pena trocar anos de amizade? Se valeu, estou feliz por vc.

Hoje, Júlia tenta resgatar a amizade, admitiu que errou, colocou o affair em seu devido lugar (oq deveria ter feito a muito tempo e evitado todo esse sofrimento) e pede perdão a Lana, mas não consegue.

3ª pergunta: Vc acha que Lana está sendo egoísta com essa atitude? Afinal agora Júlia fez oq ela havia pedido. Tudo bem que demorou, mas fez.

E Lana responde: "Ela percebeu que nossa amizade chegou ao fundo do poço e finalmente decidiu tomar uma atitude a respeito, esperou chegar nesse ponto para se impor, mas é tarde demais. Ela só deu valor quando perdeu. Eu já a perdoei inúmeras vezes e ela sempre acaba voltando a cometer os mesmos erros e sempre que a situação chega ao extremo pede perdão e eu acabo aceitando. Mas ela esqueceu que eu tb tenho limites e o de perdoá-la, no momento, está esgotado".

4ª pergunta: Vc perdoaria Júlia?

5 comentários:

  1. Nossa história longa. É verídica?
    Quer saber? A Lana sente falta da Júlia?

    Se sentir, vale o perdão, caso contrário, é melhor deixar como está que o tempo resolve. Aliás, o tempo é um santo remédio.

    É isso.

    Bju

    ResponderExcluir
  2. Bem reflexiva sua "hitórinha"

    acho que não perdoria a Júlia não, tenho limites!

    morri de rir com seu comentário.. Hehehe! Consegui escrever uns 3 minutos depois de terminar a prova.. Eu estava inspirada acho, ultimamente quando eu tenho uma ideia trato logo de escrever no papel mesmo depois passo pro blog...
    Quanto a escrever bem... Sei lá, de repente vem e sai... hihihi

    bjs! brigadinha pelo elogio!

    ResponderExcluir
  3. realmente?
    Não tenho nem idéia!!!!!

    ResponderExcluir
  4. Oi amooor,

    Sinceramente....

    É o que eu digo, tem pessoas que só valorizam quando perdem, pessoas assim tem que apanhar para aprender, Lana lhe ofereceu muitaaaass oportunidades, teve até paciência demaiiiis....

    Lana não pode ser como as pessoas que apanham e sempre perdoam, Lana não merece isso, Lana merece alguém que lhe respeite acima de tudo, pois o que mais faltou foi respeito.

    Ainda mais pelo simples fato de ser anos de amizades não se teve ao menos o respeito de Júlia.

    Eu não perdoaria uma coisa dessas, quem faz 1 faz 2, 3... como a história diz, não é a primeira né...

    Espero que história termine com uma atitude de Lana, pois aturou demais...

    Te amo amor!
    Bjs!

    ResponderExcluir
  5. Sabe, pior é que eu acho que vai perdoar, porque eu já perdoei coisas que ninguém acredita

    ResponderExcluir

Oieeee...
Neste blogspot o livre arbítrio está ativado, ok!?

Obrigada por seu comentário!
Irei retribuir o mais breve possível.